×
HOME BELEZA BUSINESS E NEGÓCIOS CULTURA DESTINOS EVENTOS GASTRONOMIA HOTELARIA MODA PETS SOCIAL TURISMO ZILDA BRANDÃO DICAS DE VIAGEM QUEM SOMOS TV ZILDA BRANDÃO ÚLTIMAS NOTÍCIAS FALE CONOSCO
     

Whats Instagram Instagram Facebook
×
ENCONTRE SUA NOTÍCIA

CULTURA

0

Zilda Brandão
08/05/2009 às 10:24hs


AS INSCRIÇÕES PARA O PRÊMIO JABUTI, QUE CHEGA À SUA 51ª EDIÇÃO, VÃO ATÉ 29 DE MAIO.

A PARTICIPAÇÃO É ABERTA A EDITORES, ESCRITORES, AUTORES INDEPENDENTES, TRADUTORES, ILUSTRADORES, PRODUTORES GRÁFICOS E DESIGNERS.

O Jabuti é um prêmio literário de grande prestígio no Brasil. Acho que ajudou meu primeiro romance (Relato de um certo Oriente) a ser traduzido em várias línguas. Em algumas resenhas européias sobre o Relato, o Dois Irmãos e o Cinzas do Norte há uma referência ao Jabuti. Não deixa de ser uma forma de reconhecimento do prêmio no exterior. Para mim, foi um grande estímulo. Não se escreve para ganhar prêmios, mas quando uma obra é premiada, muitos leitores se interessam por ela.

Em sua primeira edição, no ano de 1959, o Prêmio Jabuti foi conferido a ninguém menos que Jorge Amado, na categoria romance, e ao pintor Aldemir Martins, como “capista”. Também foram premiados Jorge Medauar (contos, crônicas e novelas), Mário da Suilva Brito (história literária), Carlos Bastos (ilustrações) e Renato Sêneca Fleury (literatura infantil).

O tempo passou, e o prestígio do Prêmio só fez aumentar, enaltecendo artistas e intelectuais como Dalton Trevisan, Antônio Cândido, Eugênio Hirsch, Clarice Lispector, Otto Maria Carpeaux, Marques Rebelo, Cecília Meirelles e muitos, muitos outros.

O bonito, porém, é que o Jabuti não é um prêmio restrito a autores consagrados. Em 2008, por exemplo, a autora estreante Tatiana Levy foi finalista com o livro de contos “A Chave de Casa” (editora Record).

”O simples fato de ter uma obra selecionada para participar do concurso já é um diferencial para o autor”, explica Rosely Boschini, presidente da Câmara Brasileira do Livro, entidade responsável pela realização do Prêmio. “Se o trabalho de um autor é selecionado dentre os vários títulos que compõem o acervo de uma editora, significa que ele tem um diferencial importante, algo que o fez sobressair”, esclarece Rosely.



Mais de vinte categorias


Na histórica edição de 1959, o Prêmio Jabuti tinha menos de uma dezena de categorias. Hoje, são 21, que incluem o reconhecimento pelos melhores trabalhos de tradução, de obras didáticas e paradidáticas, de livro-reportagem e de ciência.

A ampliação de categorias tem um nobre objetivo: o de reconhecer o bom trabalho realizado por pessoas que não são ligadas diretamente ao ramo editorial – por exemplo, médicos, cientistas, arquitetos, artistas plásticos e tantos outros que publicam livros relacionados às suas respectivas áreas de atuação.

As inscrições para o Prêmio Jabuti estão abertas. Até dia 29 de maio, os editores, escritores, autores independentes, tradutores, ilustradores, produtores gráficos e designers que quiserem fazer parte desta importante premiação poderão inscrever suas obras.

A INSCRIÇÃO É FEITA PELO SITE: http://www.cbl.org.br/jabuti/telas/inscricao/

 


CATEGORIAS


01. Tradução:
Textos exclusivamente literários (contos, crônicas, romance, poesia), traduzidos para a língua portuguesa falada e escrita no Brasil.


02. Arquitetura e Urbanismo, Fotografia, Comunicação e Artes:
Pesquisas, ensaios ou tratados sobre temas em Arquitetura e Urbanismo, Fotografia, Comunicação, Cinema, Teatro, Artes Visuais, Artes Cênicas e Artes Plásticas.


03. Teoria/Crítica Literária:
Obras de cunho conceitual que contenham substrato teórico fundamentado a respeito de língua e literatura. Incluem-se nessa categoria dicionários e gramáticas.


04. Projeto Gráfico:
Concepções de projetos gráficos de livros avulsos ou pertencentes a coleções, produzidos originalmente no Brasil e que ressaltem o conceito gráfico da obra por intermédio do design e pela adequação dos materiais utilizados.


05. Ilustração de Livro Infantil ou Juvenil:
Ilustrações de obras destinadas a crianças, pré-adolescentes ou adolescentes.


06. Ciências Exatas, Tecnologia e Informática:
Ensaios, tratados e textos acadêmicos que 
fundamentam ou descrevem conceitos a respeito dos temas em questão. Incluem-se nesta categoria obras de divulgação.


07. Educação, Psicologia e Psicanálise:
Pesquisas, ensaios ou tratados sobre os temas em questão.


08. Reportagem:
Textos, documentários ou analíticos, vistos sob a perspectiva jornalística.


0
9. Didático e Paradidático: Obras destinadas ao ensino de qualquer componente curricular e/ou área do conhecimento, publicadas em primeira edição, não sendo aceitas edições revistas ou atualizadas. São consideradas como:

a) didáticas: obras essencialmente pedagógicas;

b) paradidáticas: obras não-pedagógicas utilizada para esse fim.


10. Economia, Administração e Negócios:
Tratados e textos acadêmicos que fundamentem ou descrevam conceitos a respeito dos temas em questão.


11. Direito:
Tratados e textos acadêmicos que fundamentem ou descrevam conceitos a respeito do tema em questão.


12. Biografia:
Textos, documentários ou analíticos, vistos sob a perspectiva biográfica.


13. Capa:
Concepções e desenvolvimentos gráficos de capas ou sobrecapas de livros como elementos autônomos.


14. Poesia:
Textos sintéticos com alto grau de poeticidade, caracterizando-se, fundamentalmente, por ritmo, sonoridade e outros recursos intrínsecos à criação literária que os diferenciem de textos em prosa.


15. Ciências Humanas:
Pesquisas, ensaios ou tratados sobre a área em questão. Incluem-se nessa categoria temas relacionados a Sociologia, Antropologia, História, Filosofia, Política e Religião ou assuntos correlatos vistos sob a perspectiva das ciências humanas.


16. Ciências Naturais e Ciências da Saúde:
Pesquisas, ensaios, tratados ou textos de divulgação científica sobre as áreas em questão. Incluem-se, nessa categoria, temas relacionados a Medicina, Enfermagem, Saneamento, Saúde Pública, terapias diversas e similares.


17. Contos e Crônicas:
a) conto: narrativa curta, geralmente ficcional;
b) crônica: narrativa curta, baseada geralmente em assuntos do cotidiano ou de interesse geral, caracterizando-se pela transitoriedade dos temas abordados.


18. Infantil:
Textos ficcionais ilustrados, que podem ou não mesclar elementos do "real', destinados ao público infantil.


19. Juvenil:
Textos ficcionais, que podem ou não mesclar elementos do "real', destinados ao público adolescente.


20. Romance:
Narrativas ficcionais, geralmente longas, que podem ou não mesclar elementos do "real'.


21. Tradução de obra literária Francês-Português:
Textos exclusivamente literários (contos, crônicas, romances, poesias), traduzidos diretamente da língua francesa falada e escrita, na França, para a língua portuguesa falada e escrita no Brasil.

 


Recomendamos para você:
Hermes Santos participa da exposição Resistência da Arte
Dono de um imaginário singular, o artista plástico e designer Hermes Santos faz de suas obras uma verdadeira viagem hipnótica e inebriante
Quarta edição da Mostra de Cinema Grego em São Paulo
Consagrada no calendário anual da Cinemateca a mostra este ano estreia também no Cinesesc Augusta




ENVIE PARA UM AMIGO

Leia mais sobre Cultura

LEIA TAMBÉM:
COMENTÁRIOS


Adicione seu comentário

Nome:
Email:
Cidade e Estado:
Comentário