×
HOME BELEZA BUSINESS E NEGÓCIOS CULTURA DESTINOS EVENTOS GASTRONOMIA HOTELARIA MODA PETS SOCIAL TURISMO ZILDA BRANDÃO DICAS DE VIAGEM QUEM SOMOS TV ZILDA BRANDÃO ÚLTIMAS NOTÍCIAS FALE CONOSCO
     

Whats Instagram Instagram Facebook
×
ENCONTRE SUA NOTÍCIA

CULTURA

"Sambadas" debate a presença feminina na música e a relação entre cultura popular afro-brasileira, pesquisa estética e ação política

Zilda Brandão
25/07/2018 às 09:24hs




"Sambadas" debate a presença feminina na música e a relação entre cultura popular afro-brasileira, pesquisa estética e ação política


Nos dias 28 e 29 de julho, o Sesc Avenida Paulista recebe, em apresentações gratuitas, "Sambadas", roda de samba composta por somente por mulheres, que busca, por meio da música, a construção de espaços populares de partilha racial e de gênero associada à prática do samba. O evento, que tradicionalmente acontece no Largo da Batata, tornou-se movimento de resistência e um acontecimento seguro para mulheres cis e trans, brancas, negras e não-brancas, e para a comunidade LGBTT+.

Sesc Avenida Paulista - Sambadas - LGBT - Roda de Samba
Sambadas - Foto: Juliana Rodrigues

Sambadas

A roda de samba de mulheres Sambadas foi criada após a reunião das integrantes para um evento em celebração do dia das Mulheres, no 8 de março de 2015. A força do samba foi tanta que o grupo seguiu na construção de espaços e de uma proposta artística coletiva e feminista. Desde o começo, o grupo tem como objetivo cantar a mulher do samba, a mulher compositora, a mulher guerreira, a mulher negra e trabalhadora.

Sempre quebrando estereótipos e paradigmas, a banda tem brincado com diferentes linguagens, literatura, expressão cênica e música, por meio de repertório diversificado: sambas da velha guarda do samba paulista e carioca, composições advindas das manifestações tradicionais afro-brasileiras e canções autorais. Além disso, o grupo traz músicas provenientes do Projeto Mulher Escrita, ação em que a Sambadas participa e que tem como objetivo enaltecer e divulgar compositoras pouco conhecidas no cenário da música brasileira.

FICHA TÉCNICA

Bianca Cruz - Voz e Percussão

Camila Midori - Percussão

Camila Silva - Cavaquinho

Carol Nascimento - Voz e Violão

Débora Leonel - Percussão

Maria Fernanda Batalha - Voz

Paloma Franca A morim - Voz e clarinete

SERVIÇO

SAMBADAS

Dias: 28 e 29 de julho

Horário: 21h30 (sábado) e 18h30 (domingo)

Local: Praça (150 lugares)

Ingressos: Grátis – não é necessário retirar ingressos

Duração: 70 minutos

Classificação etária: 18 anos

SESC AVENIDA PAULISTA

Avenida Paulista, 119, Bela Vista, São Paulo

Fone: (11) 3170-0800

Transporte Público: Estação Brigadeiro do Metrô – 350m

Horário de funcionamento da unidade:

Terça a sábado, das 10h às 22h.

Domingos e feriados, das 10h às 19h.

Horário de funcionamento da bilheteria:

Terça a sábado, das 10h às 21h30.

Domingos e feriados, das 10h às 18h30.

Recomendamos para você:
Portinari é apoiadora oficial da nova edição da CASACOR
Em novo formato este ano, a mostra Janelas CASACOR traz os revestimentos de uma das maiores marcas do País nas principais praças do Brasil
Orquestra de Câmara Inhotim grava versão de ''Todo o Sentimento''
A música de Cristóvão Bastos e Chico Buarque ganhou versão especial no Instituto




ENVIE PARA UM AMIGO

Leia mais sobre Cultura

LEIA TAMBÉM:
COMENTÁRIOS


Adicione seu comentário

Nome:
Email:
Cidade e Estado:
Comentário