×
HOME BELEZA BUSINESS E NEGÓCIOS CULTURA DESTINOS EVENTOS GASTRONOMIA HOTELARIA MODA PETS SOCIAL TURISMO ZILDA BRANDÃO DICAS DE VIAGEM QUEM SOMOS TV ZILDA BRANDÃO ÚLTIMAS NOTÍCIAS FALE CONOSCO
     

Whats Instagram Instagram Facebook
×
ENCONTRE SUA NOTÍCIA

DESTINOS

O primeiro aquário privado do Brasil

Zilda Brandão
16/04/2021 às 10:50hs


Desde 2017, o Aquário de Ubatuba desenvolve protocolo de reprodução de cavalos marinhos, tendo obtido êxito nos nascimentos, engorda e manutenção dos animais, e através desta parceria de cooperação técnica, já destinou 3 mil recém-nascidos ao laboratório.

Para o Diretor Executivo do Aquário de Ubatuba, o oceanógrafo Hugo Gallo, esse tipo de parceria reforça o trabalho do Aquário como instituição com fins de conservação, visando não só garantir a sustentabilidade do seu plantel e da população da espécie como também colaborar com a pesquisa cientifica. “O cavalo marinho tem um apelo muito grande junto à população, é uma espécie chave no Aquário de Ubatuba quando se trata de educação ambiental. E pelo seu status de conservação, de quase ameaçada de extinção, dominar sua reprodução é muito importante, gerando inclusive conhecimentos necessários para se pensar em um repovoamento da espécie no ambiente natural”, ressalta Hugo.

O trabalho intitulado “Sistema visual do cavalo marinho, Hippocampus reidi, padrões de coloração, percepção visual, mudança de cor e ritmos circadianos, faz parte do programa de doutorado de Jose Araujo Souto Neto, executado sob a orientação da Drª Ana Maria Castrucci. “Para realização dos experimentos, é necessária uma quantidade razoável de indivíduos, e a doação pelo Aquário de Ubatuba permite o avanço dos estudos e evita a coleta de exemplares da natureza”, conta Bruna Maganhe, zootecnista do Aquário.


Recém-nascidos de cavalo marinho

Segundo Bruna, o transporte desses animais é bastante sensível e requer algumas metodologias e estudos prévios. Os cavalos marinhos recém-nascidos, com menos de 15 dias, são animais planctônicos, assim como outros organismos marinhos, e precisam de fluxo para se manterem na coluna d’água, não sendo adequado e seguro transportá-los em saquinhos. Dessa forma, os animais foram acondicionados em garrafas sem bordas, para não haver ponto morto, com aeração constante e monitoramento dos parâmetros da água, durante toda a viagem.


Doutorando Jose Araujo Souto Neto e Zootecnista Bruna Maganhe

O monitoramento dos parâmetros de saturação de oxigênio, nitrogenado, temperatura, antes, durante e depois do transporte, visa garantir qualidade desse translado, de vida e avaliar a mortalidade durante o trajeto. A partir desses dados, a equipe pode aperfeiçoar e/ou desenvolver novos protocolos.

Sobre o Aquário de Ubatuba

É o primeiro privado do Brasil aberto à visitação do público e pioneiro no conceito de educação ambiental por meio do contato direto com animais. Destaca-se no país pelos projetos e realizações ao longo de 24 anos, completados em fevereiro do ano passado. Pioneiro em ter elasmobrânquios sob cuidados humanos, um tanque de águas vivas e um tanque de contato no Brasil. A instituição, ainda, possui certificado de bem-estar animal emitido pela Associação dos Zoológicos e Aquários do Brasil (AZAB) em parceria com a Wild Welfare Worldwide e é premiada e reconhecida por iniciativas práticas de conservação e por ter sido a primeira em colocar em exercício iniciativas sustentáveis.

Endereço: Rua Guarani, 859, Itaguá, Ubatuba/SP 


Recomendamos para você:
Guarujá na palma da mão
Essa é a proposta do portal de turismo do Guarujá




Tópicos: - -

ENVIE PARA UM AMIGO

Leia mais sobre Destinos

LEIA TAMBÉM:
COMENTÁRIOS


Adicione seu comentário

Nome:
Email:
Cidade e Estado:
Comentário